segunda-feira, 23 de julho de 2012

A diferença entre congregar e frequentar uma igreja.

Por Jony Bigu

Como visto em postagem anterior, o vinculo dos evangélicos com as igrejas estão menos fortes (Postagem: Evangélicos estão menos vinculadosàs igrejas: dado nada animador). As causas não são simples, vão deste o grande aumento da “concorrência” com o surgimento de novas igrejas, como as desilusões de membros com certos modelos de liderança. Todavia, mesmo que não haja troca de igreja, é possível perceber um distanciamento maior da verdadeira comunhão entre os membros das igrejas. 

Dessa maneira, é fácil estabelecer a diferença entre frequentar uma igreja e congregar. O simples ato de frequentar uma igreja diz respeito a está ligado a uma dada instituição religiosa tendo apenas compromissos sociais. Esses compromissos sociais não se restringem apenas a frequência, mas se expressa também na forma de contribuições e trabalhos sociais e religiosos. Mesmo, ultrapassando a simples presença física, essas ações citadas e outros compromissos religiosos não constitui-se em congregar. Podemos citar o caso em que Jesus é interrogado por um escriba sobre quem é o próximo que se deve amar (Lucas 10. 25-37). O Mestre sugere então uma parábola. Na parábola, um homem judeu é assaltado e deixando semimorto no caminho da cidade de Jericó. Mesmo precisando de ajuda, ele é ignorado por seus compatriotas irmãos, sendo que um era sacerdote e outro levita, ambos responsáveis de cuidar dos serviços do templo. Não podemos afirmar a negligência desses homens em seus serviços religiosos, mas podemos afirmar sobre sua falta de amor ao necessitado. Só para concluir a história, o homem ferido foi socorrido por um samaritano (os samaritanos não se davam bem com os judeus).

O ato de congregar está no verdadeiro sentido de ser igreja. Igreja não como instituição, mas como corpo místico de Cristo. Ao escrever aos crentes Efésios, Paulo fala no capitulo 2 (11-22) que a separação feita pela Lei, entre judeus e gentios é acabada em Cristo. E não só a separação existente, mas ambos se tornam um mesmo corpo em Cristo. Isso é o verdadeiro sentido de congregar. Como é destacado no verso 19, não há peregrino, estrangeiro, ma há uma família de Deus. Está na igreja e não experimentar essa comunhão é não estar congregando. Assim sendo, congregar é ter o irmão como sendo meu próximo, amando-o como amamos a nós mesmo.

Mas ai surge outra pergunta: é possível congregar sem frequentar uma igreja? Será que o exemplo do Bom Samaritano nos dá autoridade para afirmar isso? Bem essa vai ficar para depois, mas desde já lhe desafio a pensar sobre esse tema.


ass. Jony Bigu - que quando está sem o que fazer escreve aqui no Missões Salem.

Nenhum comentário: